Autoconfiança

A FALTA DE AUTO-CONFIANÇA É ANIQUILADORA

Você conhece alguém que tenha uma baixa auto-confiança? Como é que essa pessoa age junto de você? Uma pessoa que tem uma auto-confiança baixa ou diminuída, tem uma falta de auto-crença, geralmente causada por um sentimento de incerteza sobre qualquer coisa .

APRESENTO OITO COMPORTAMENTOS TÍPICOS DE PESSOAS COM BAIXA AUTO-CONFIANÇA:

  • Menosprezam a sua capacidade sobre o que são capazes de fazer.
  • Assumem a culpa, mesmo quando não é culpa sua.
  • São excessivamente tímidas e reservadas.
  • São Excessivamente críticas de si mesmo, por exemplo, os perfeccionistas e neuróticos.
  • Ficam presos aos resultados negativos e “falhas” do passado.
  • Excessiva preocupação com os possíveis resultados negativos e de fracasso, mesmo que eles não se tenham manifestado ainda.
  • Têm uma atitude temerosa e efeitos adversos para a maioria das coisas.
    Fazem muitas coisas para agradar aos outros.
  • As pessoas com baixa auto-estima e baixa auto-confiança tendem a repelir as pessoas ao seu redor. As suas formas de raciocinar e formas de agir desadequadas e limitantes fazem com que se sintam como um “fardo” quando estão com outras pessoas.
  • As pessoas com auto-confiança diminuída, vão reforçando um conjunto de redes neuronais (mapa da consciência), especializadas em ler sinais exteriores (estímulos situacionais) e igualmente interiores (memórias) que promovem o sentimento de culpa, vergonha, apatia e medo.
  • Acabam por construir um conjunto de redes neuronais especializados na leitura da desgraça, infortúnio e insucesso.

Constatação: A falta de auto-confiança é uma característica incapacitante, pois muitas vezes limita a pessoa nas suas oportunidades e põe em risco as suas chances de sucesso, o que leva a uma auto-realização de profecias.

Vamos imaginar que você tem um projeto que está encarregado de realizar e coordenar. Digamos que lhe falta auto-confiança, e você prevê que não será capaz de corresponder às expectativas. O que é que acha que vai acontecer em seguida? Muito provavelmente, esta falta de auto-crença vai influenciar os pensamentos e ações que você terá, tanto ao nível consciente como ao nível subconsciente.

Quando você está constantemente pensando num resultado negativo, isto leva a que direcione o seu foco atencional para fora da zona do processo necessário para alcançar um resultado desejável. Isso acaba levando a uma auto-realização de profecias. Ou seja, quando um resultado indesejável acontece, porque você julgava não conseguir alcançá-lo, ele acontece exatamente porque você agiu de acordo com aquilo que antecipou vir a acontecer (não ser capaz de realizar algo com sucesso). Desta forma a sua crença negativa em si mesmo é reforçada e você continuará a ter uma baixa auto-confiança.

Por outro lado, se você é uma pessoa auto-confiante (se não for imagine ser), tente colocar-se exatamente no mesmo cenário? O que você acha que vai acontecer? As possibilidades serão certamente muito mais positivas e favoráveis.

Quando você tem uma elevada certeza de um sucesso iminente, fará tudo o que é necessário para que isso aconteça. Se você não tem as habilidades, você vai arranjar forma de as adquirir. Se você não tem o conhecimento, você vai aprender. Se algo completamente sem precedentes acontece, colocando-o à prova, de alguma forma a sua confiança accionará as partes do seu cérebro que lhe permitirão encontrar uma solução.

Irá accionar um conjunto de redes neuronais especializadas em encontrar soluções para os problemas, é como que uma inclinação mental (tendência) para o sucesso, que, posteriormente reforça a sua auto-estima e auto-confiança, levando-o à obtenção de mais sucessos. Mesmo que você tenha começado a partir do mesmo ponto que os outros, se tiver uma auto-confiança bem desenvolvida, irá permitir que possa chegar muito mais além do que alguém que não tem.

Assim, tendo uma auto-confiança elevada e bem solidificada é claramente um trunfo para todos nós na vida. Não só irá promover um estado físico e psicológico melhor e mais positivo, como também prepará-lo para conseguir o que pretende. Ter auto-confiança permite que você destemidamente e conscienciosamente perseguia os seus sonhos. Uma elevada auto-confiança irá capacitá-lo para a conquista dos seus desafios, não importa o quanto possam parecer insuperáveis ​​para si. Munido de uma elevada auto-confiança aquilo que se propõe irá parecer-lhe mais razoável de alcançar, promovendo a crença numa vida melhor e mais satisfatória.

No entanto, muitas pessoas têm uma baixa auto-confiança devido a acontecimentos passados. Sobretudo porque enraizaram o hábito de se colocarem num estado de espírito de incapacidade, lamuria e auto-pena. Esta falta de auto-confiança, coloca-as num ciclo infinito de pensamento da desgraça (inclinação mental auto-depreciativa) que conduz a uma incapacidade de gerar cursos de ação promotores de caminhos para a solução. Estes acontecimentos negativos reforçam-se a si mesmo, fazendo crescer uma espiral negativa de auto-crença incapacitante. Como podemos então quebrar este ciclo auto-depreciativo e negativo?

COMO AUMENTAR A AUTO-CONFIANÇA?

Há uma série de maneiras diferentes que você pode usar para aumentar a sua auto-confiança:

CONDICIONAMENTO

A primeira é através do condicionamento, em que o objetivo é implementar o sentido de auto-crença positiva. É uma abordagem virada para um conjunto de estratégias com o objetivo de implementar confiança em si mesmo através de auto-sugestões e ações.

O ser humano expressa-se de várias formas de acordo com as capacidades do nosso organismo. A forma de comunicação que usamos no relacionamento com os outros e connosco mesmo, tem um grande peso na construção da nossa auto-confiança.

Exemplos do uso do condicionamento para aumentar a sua auto-confiança:

Forma de vestir: Vista-se de forma adequada para as situações, imagem apresentável, clara e que se encaixe na forma como se expressa e movimenta.

Linguagem corporal: Caminhar com confiança, colocar o tom de voz firme e com ritmos adequados, ser calmo e composto, cabeça erguida, ter uma boa postura, sorrir.

Técnicas mentais: Pensamento positivo, visualização de resultados/cenários positivos, focando os seus pontos fortes e não os fracos.

Autoverbalizações: Ser cuidado na forma como fala consigo mesmo, usar afirmações e frases capacitadoras, orientadoras e encaminhadas para a solução do problema/situação. Dizer palavras motivadoras e de incentivo a si mesmo.

Técnicas complementares: Ouvir música animada, ler, ver e ouvir matérias de inspiração.

Estas ações são eficazes, porque dão-lhe o impulso necessário para pouco a pouco ir implementando hábitos (expressões, verbalizações, tom de voz, raciocínio, postura) que irão construir numa base sólida a sua auto-confiança. No entanto, os efeitos não são imediatos, você precisa lembrar-se repetidamente e praticar de forma consciente até que se torne numa atitude e forma de estar solidificada/condicionada.

AQUISIÇÃO DE INFORMAÇÃO SIGNIFICATIVA

A segunda, é trabalhar em si mesmo para colmatar as lacunas que estão fazendo com que sinta uma baixa auto-confiança. Como mencionado no início deste artigo, a auto-confiança é muitas vezes relacionada com a posse de certos conhecimentos, habilidades ou capacidades.

Muitas pessoas não têm confiança em si mesmo, porque eles sentem que lhes falta uma certa competência. Se for o seu caso, não desespere, é possível melhorar desde que perceba que tem capacidade e vontade para aprender e adquirir conhecimento que lhe permitirá aumentar a confiança em si mesmo. Pessoas que têm um alto nível de competência numa determinada área, muitas vezes desenvolvem uma elevada auto-confiança nessa área, como resultado.

Citação: “A confiança não é uma garantia de sucesso, mas um padrão de pensamento que irá melhorar a sua probabilidade de sucesso, a busca tenaz de maneiras de fazer as coisas funcionarem”. – John Eliot

No Comments Yet.

Leave a comment

Fale no WhatsApp